História
A SCUTVIAS – Autoestradas da Beira Interior, S.A. foi constituída em 28 de Julho de 1999 e tem como objecto principal a actividade desenvolvida em regime de concepção, projecto, construção ou aumento do nº de vias, financiamento, conservação e exploração, das auto-estradas e conjuntos viários associados na Beira Interior (Portugal), designada por Concessão “Scut da Beira Interior” (A 23).
A Concessão da A23 foi atribuída à SCUTVIAS por um período de 30 anos ao abrigo das Parcerias Público-Privadas (PPP’s), tendo a fase da construção sido financianda através de um Project Finance, envolvendo um Sindicato de Bancos Comerciais, o Banco Europeu de Investimentos (BEI) e um conjunto de accionistas, entidades de referência no sector da Construção e Obras Públicas.

Missão
A SCUTVIAS, SA tem como missão gerir de forma eficiente a infra-estrutura rodoviária concessionada, garantindo a fluidez e segurança rodoviária da mesma, contribuindo para o desenvolvimento económico, social e cultural da região da Beira Interior, criando valor para os Accionistas e potenciando as adequadas condições aos seus colaboradores.

Visão
Posicionar a SCUTVIAS como uma Concessionária que oferece à Comunidade um serviço de Qualidade, demonstrando um desempenho baseado na confiança dos parceiros e utentes e orientado para a rentabilidade e sustentabilidade.

Valores
Eficiência - Desempenho rigoroso de todos os processos associados à concessionária, garantindo a eficiência produtiva, a melhor utilização de todos os recursos disponíveis e o controlo dos custos.
Orientação para o Utente / Concedente – A Organização norteia-se pelo propósito de servir os utentes, zelando pelo seu bem-estar, conforto e segurança, garantindo, deste modo, o cumprimento do Contrato de Concessão.
Espírito de equipa - Comunicar, partilhar, informar, assumir parcerias, entender o trabalho individual como parte de um todo.
Sustentabilidade - Gerir as suas actividades de acordo com os princípios do desenvolvimento sustentável, em termos económicos, sociais e ambientais, com o recurso à inovação, à formação e desenvolvimento potencial dos seus recursos humanos e à ética.